sexta-feira, 27 de maio de 2011

Por que Coletar o Sangue de Cordão Umbilical ?

• Após 20 anos de pesquisas e utilização, o sangue de cordão umbilical é hoje a principal fonte de células-tronco prontamente disponíveis para tratamento de doenças pelo transplantes de medula óssea.
• As células-tronco do sangue de cordão umbilical podem ser coletadas e congeladas com métodos e equipamentos adequados, permanecendo vivas por várias décadas, até serem utilizadas em tratamentos.
• Atualmente as células-tronco do sangue de cordão umbilical podem ser utilizadas no tratamento de mais de 80 doenças e há centenas de estudos em andamento.
• As células-tronco do sangue de cordão umbilical são células mais imaturas que as células-tronco da medula óssea, apresentando maior probabilidade de ser compatível com outras pessoas.
• O transplante de células-tronco do Sangue de Cordão Umbilical em outras pessoas (alogênico) apresenta menos reações adversas quando comparado com o transplante utilizando células da Medula Óssea.
• O transplante de células-tronco do sangue de cordão umbilical da própria pessoa (autólogo) não apresenta riscos de reações adversas de incompatibilidade. A maioria dos protocolos de pesquisa sobre células-tronco em crianças utiliza sangue de cordão da própria criança por este motivo.

Como é realizada a coleta?
A coleta de sangue do cordão umbilical e placentário é um procedimento simples e rápido,que não interfere com o nascimento do bebê.

A coleta é realizada logo após o parto quando o obstetra “ corta” o cordão umbilical separando a mãe do bebê. Neste momento o enfermeiro aproxima-se do obstetra e faz a coleta do sangue presente no cordão umbilical com uma agulha conectada à uma bolsa estéril.

Este procedimento não traz riscos para mãe e nem para o bebê, podendo ser realizado nos diversos tipos de parto.

2 comentários:

  1. Olá, blogueiro (a),

    Salvar vidas por meio da palavra. Isso é possível.

    Participe da Campanha Nacional de Doação de Órgãos. Divulgue a importância do ato de doar. Para ser doador de órgãos, basta conversar com sua família e deixar clara a sua vontade. Não é preciso deixar nada por escrito, em nenhum documento.

    Acesse http://doe.vc/mq e saiba mais.

    Para obter material de divulgação, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

    Atenciosamente,

    Ministério da Saúde
    Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude

    ResponderExcluir
  2. Os transplantes de medula óssea cresceram 57,51% nos últimos sete
    anos. Seja um doador voluntário e faça esse número aumentar. Saiba
    como ser um doador de medula. É simples, rápido e não dói. Para mais
    informações: comunicacao@saude.gov.br ou
    http://www.formspring.me/minsaude

    ResponderExcluir